Recursos e implantação da adutora do Chapecozinho são apresentados no Fórum Recursos Hídricos

27 de agosto de 2019 11:11 | Visualizações: 97
Comunidade Compartilhar no Whatsapp
Recursos e implantação da adutora do Chapecozinho são apresentados no Fórum Recursos Hídricos Foto: Ivan Durand

Aconteceu na última segunda-feira (26), no auditório da Unoesc Xanxerê, o primeiro dia do Fórum Recursos Hídricos, realizado pela Sociedade de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Alto Irani (Seai). A abertura do evento trouxe duas falas importantes para os profissionais associados a Seai: o convênio firmado com a FarmaSesi e uma apresentação da Mútua.

O presidente da Seai, engenheiro civil Carlo Antunes dos Santos, agradeceu aos parceiros envolvidos no evento e falou do trabalho da Sociedade.

– A Seai tem o papel de valorizar os profissionais de engenharia, arquitetura e agronomia, através da capacitação. Além disso, estamos envolvidos em diversos projetos, como a participação no Conselho do Plano Diretor, com sugestões e opiniões técnicas que ajudam os gestores nas tomadas de decisão – comenta.

Foto: Ivan Durand

 

Adutora do Rio Chapecozinho

O engenheiro civil Nerilton Nerilo, da Casan, realizou a apresentação do projeto da Adutora do Rio Chapecozinho, no trecho que compreende Bom Jesus à Chapecó.

Nerilo explicou que o projeto vai abastecer os municípios de Xanxerê, Xaxim, Cordilheira Alta e Chapecó, eliminando um déficit de abastecimento causado, principalmente, pelos períodos de estiagem que acontecem na região.

– Entre 1991 e 2012 foram registrados 14 desastres de secas e estiagens na região, o que causa um prejuízo à cerca de 270 mil habitantes em virtude da falta de disponibilidade hídrica sazonal, conflitos de uso de água para consumo humano e utilização na agroindústria e interrupções no fornecimento de água – explica.

O custo total do projeto será de R$ 188 mil, mas segundo o engenheiro não trará nenhum impacto para os consumidores.

– A obra já foi licitada pela Casan e agora estamos aguardando os recursos do Governo Federal. O projeto prevê que 90% da obra tenha recursos da União, a fundo perdido e 10% contrapartida da Casan. O consumidor não terá nenhum tipo de prejuízo ou custo para a implantação deste projeto. O projeto está pronto para começar, mas falta a liberação do recurso da União, que com a mudança de governo leva um tempo até que se regularize – conclui.

 

Reuso da Água

Outra palestra do Fórum no primeiro dia foi realizada pelo mestre engenheiro químico Alexandre Bach Trevisan, que também é membro do Conselho de Administração da Casan, que demonstrou diversas possibilidades de reutilização dos recursos hídricos.

– A água pode e já é reutilizada em diversas frentes, com a indústria, a agricultura, os parques, as centrais de tratamento e até nas cidades, nas edificações comerciais e residenciais – explica.

Trevisan mostrou um sistema onde a água da pia do banheiro é reaproveitada na descarga do vaso sanitário.

– Numa residência o maior consumo de água está na descarga sanitária, e é uma água que pode ser reaproveitada, o custo é apenas uma bomba ligada à caixa coletora embaixo da pia – comenta.

O palestrante apresentou um estudo de caso da costa oeste dos Estados Unidos em que a água é reaproveitada, inclusive para consumo humano.

– É uma área banhada pelo Oceano Pacífico e que a salinização contaminou os lençóis freáticos e a necessidade de consumo fez com que formas de tratamento e reutilização da água fossem implementadas – frisa.

O presidente da Seai complementou a palestra informando que já existe uma legislação em Xanxerê, sugerida por profissionais logados à entidade que prevê que novas edificações só recebam o Habite-se se houver algum sistema de reaproveitamento da água.

Ao final da palestra Trevisan distribuiu algumas garrafas de água potável originada do reuso do esgoto que é naturalmente consumida nos Estados Unidos.

 

Segundo dia

No dia 27 continuam as palestras, com a seguinte programação:

18h às 18h15 – Cofee break;

19h às 19H40 – Tratamento de Efluentes por Eletrólise Avançada – Eng. Eletricista Landell Ones Michelin;

19h45 às 20h40 – Aspectos do Impacto Ambiental das Usinas Hidrelétricas – Mestre em Agronomia Pedro Dias;

20h50 às 21h50 – Diretrizes da Implantação do Sistema de Coleta e Tratamento do esgoto Urbano de Xanxerê;

21h55 às 22h50 – Painel/Seminário entre representantes da Prefeitura Municipal, Ministério Público, Defesa Civil, Casan, Seai e Mútua.


Por: Carol Debiasi

Deixe seu comentário

Saiba Mais