Secretaria da Agricultura avalia impactos do Plano Safra da Agricultura Familiar para SC

6 de maio de 2016 14:18
Agricultura , Comunidade Compartilhar no Whatsapp
Secretaria da Agricultura avalia impactos do Plano Safra da Agricultura Familiar para SC Governo do Estado estuda continuidade do Programa SC Rural. (Foto: Divulgação)

Governo Federal lança Plano Safra da Agricultura Familiar e Plano Agrícola e Pecuário 2016/2017. Ao todo serão R$ 232,8 bilhões de crédito para os produtores rurais brasileiros. A expectativa é de que os agricultores catarinenses possam investir ainda mais em melhorias para suas propriedades rurais.

O Plano Safra da Agricultura Familiar é voltado para os agricultores que possuem Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP) e terá recursos de R$ 30 bilhões. Este é o plano que mais reflete em Santa Catarina, já que 85% dos estabelecimentos agropecuários economicamente ativos são classificados como de agricultura familiar.

Segundo o secretário adjunto da Agricultura e da Pesca de Santa Catarina, Airton Spies, a medida que trará mais impacto para o Estado é o aumento no limite de financiamentos com a menor taxa de juros, já que os agricultores catarinenses têm uma grande demanda por recursos. Os limites são de R$ 250 mil para custeio e de R$ 330 mil para investimentos, com juros de 2,5% a 5,5% ao ano.

“O Plano Safra, apesar de trazer um aumento nos juros em relação ao último ano, é bom para Santa Catarina. O mais impactante é o aumento do valor financiado com a menor taxa de juros porque o estado tem uma agricultura familiar tecnificada. Os agricultores aplicam tecnologias mais caras e, por isso, precisam de mais recursos para se viabilizar”.

O Plano Safra traz ainda uma taxa de juros diferenciada para itens agroecológicos e produtos que integram a cesta básica, como arroz, feijão, batata, trigo, café e leite. Além desses itens, pecuária leiteira, apicultura, piscicultura e criação de ovelhas e cabras terão juros de 2,5%. Para assentados da reforma agrária, as taxas ficarão entre 0,5% e 1,5%.

Os jovens e as mulheres que vivem no meio rural também contam com uma linha especial de financiamento. O Plano contempla ainda ações voltadas para capacitação dos agricultores com o fortalecimento da assistência técnica e extensão rural e o incentivo à gestão das propriedades e das cooperativas da agricultura familiar.

Santa Catarina é o Estado que, proporcionalmente ao número de agricultores, mais utiliza os recursos do Pronaf no Brasil. São mais de R$2,5 bilhões aplicados por ano. O Governo do Estado auxilia os agricultores no acesso aos recursos através de sua rede de assistência técnica nos escritórios da Epagri.

O Plano Agrícola a e Pecuário 2016/2017 é voltado para a agricultura de médio porte e a empresarial e traz um volume de recursos de R$ 202,8 bilhões com juros controlados, taxas que variam de 8,5% a 12,75% ao ano.


Por: Patricia Silva

Deixe seu comentário

Saiba Mais