Semana Nacional do livro e da biblioteca incentiva a conscientização em Xanxerê

9 de outubro de 2018 10:23 | Cultura , História , Variedades , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Semana Nacional do livro e da biblioteca incentiva a conscientização em Xanxerê Fotos: Patricia da Silva/LanceNoticias

Instituída pelo Decreto n° 84.631, 09/04/80 a Semana Nacional do Livro tem início no dia 23 e segue até o dia 29 deste mês. O objetivo da data é incentivar a leitura e a construção do conhecimento através da difusão do livro, da informação e do acesso a diversas formas de manifestações artísticas e culturais.

Com 53 anos, a Biblioteca Pública Municipal Caldas Junior de Xanxerê, situa-se na Rua Travessa João Winckler, no centro, vinculada ao departamento de cultura da Prefeitura de Xanxerê. O local recebe leitores de todas as idades e cidades: Xanxerê, Abelardo Luz, Faxinal dos Guedes, Bom Jesus, Xavantina e interior do município.

A biblioteca conta com 14 mil exemplares, para todos os gostos, desde literatura infanto juvenil, romances, literatura brasileira, livros para pesquisa escolar, gibis, livros de medicina e literatura para vestibular. Além de retirar os livros para ler em suas casas, as pessoas podem ler e estudar na biblioteca, que disponibiliza um espaço aconchegante para os leitores.

Pedagoga, mas apaixonada pela biblioteca, Sandra Cassio Lopes Mazoto, responsável pela Biblioteca Pública, comenta que Os livros mais procurados são os espírita e romance. Ela explica que após serem lidos, eles são catalogados por recomendação dos leitores, como livros interessantes.

Para a retirada dos exemplares, é necessário a identidade e um comprovante de residência. O limite para ficar com os livros é de 15 dias e na primeira retirada é permitido levar somente um livro. Depois, se ele for devolvido dentro do prazo, a pessoa pode retirar mais exemplares.

Atualmente, a biblioteca possui mais de 600 exemplares não devolvidos. Alguns são livros novos, lidos apenas pela pessoa que pegou e não devolveu. “Já tentei falar com o promotor para cobrar esses livros, pois ligando as pessoas não atendem mais. Gostaria que as pessoas se conscientizassem e devolvessem os livros ou doassem novos para substituir, e como no cadastro aparece que a pessoa não devolveu, automaticamente ela não pode mais retirar livros na biblioteca”, explica Sandra.

Ela aproveita para convidar a população a doar livros que estejam abandonados ou que já foram lidos diversas vezes, buscando assim aumentar a experiência da história, para que seja repassada á novas pessoas. Atualmente, a biblioteca Pública sobrevive de doações de populares, como Oswaldo Sette, artista plástico de Xanxerê.

Sandra comenta ainda que se pode viajar para muitos lugares lendo os livros. “A função da biblioteca é transmitir conhecimento para as pessoas, ao contrário do que muitas dizem, que com a internet a leitura iria acabar, a maioria das pessoas prefere ler os livros físicos, com uma xícara de chá. Inclusive tem pessoas que leem livros para conseguir dormir melhor”, finaliza.


Por: Karina Ogliari

Deixe seu comentário

Saiba Mais