Sintomas semelhantes: saiba como identificar doenças de inverno

12 de julho de 2016 09:53
Comunidade , Saúde Compartilhar no Whatsapp

 

Espirros, coriza, coceira no nariz, irritação na garganta e tosse. O frio chega e, com ele, os sinais das doenças alérgicas e respiratórias, que costumam aumentar nessa época do ano devido à baixa umidade do ar. Este período também provoca queda na imunidade das pessoas, tornando-as mais predispostas a desenvolverem esses sintomas. O inverno favorece ainda o acúmulo de pessoas em ambientes fechados. Tal situação facilita a disseminação de microorganismos como vírus e bactérias, além de facilitar um contato mais próximo com mofos e bolores que se mantêm em grandes quantidades, principalmente nas residências.

“Essa exposição prolongada traz riscos para o desenvolvimento de doenças inflamatórias e alérgicas, principalmente nas vias respiratórias”, afirma o médico otorrinolaringologista e cooperado da Unimed Chapecó, Dr. Matheus Moschetta, ao citar as patologias mais comuns, como rinites, faringites e sinusites. O médico explica ainda que o sufixo “ites” designa o significado de uma inflamação. Logo, quando se fala em sinusite define-se uma inflamação localizada na face já que o prefixo “sinus” indica os seios da face; assim como uma rinite designa uma inflamação na mucosa nasal, e assim por diante.

De acordo com Dr. Moschetta, apesar de possuírem sintomas semelhantes, é preciso saber identificar a origem dos mesmos. Uma rinite, por exemplo, diz respeito à uma condição alérgica. Já a sinusite e a faringite são fenômenos inflamatórios provocados, geralmente, por vírus e bactérias. Conforme o médico, é preciso avaliar se os sintomas caracterizam quadros infecciosos ou alérgicos para, então, procurar o melhor tratamento.

Inicialmente, para evitar os surgimentos das chamadas doenças de inverno, é preciso estar atento às atitudes que auxiliam na prevenção conforme esclarece o médico cooperado da Unimed Chapecó e otorrinolaringologista, Dr. Marcos José Karpinski. “Devemos evitar o contato com as principais causas alérgicas como, locais com muita poeira, fumaça, com mofo e locais úmidos, além de evitar mudanças bruscas de temperatura”, orienta. Em complemento a esses cuidados, segundo o médico, também é importante manter uma alimentação balanceada, praticar exercícios físicos, cumprir o calendário de vacinação e manter-se agasalhado nos dias frios.

De acordo com os especialistas, o tratamento das chamadas doenças de inverno é feito de acordo com os sintomas apresentados. Mas, o mais importante, são as medidas preventivas. Nos casos mais graves, é necessário o uso de medicamentos que atuem de forma mais intensa na inflamação para o controle dos sintomas. Porém, somente o médico especialista poderá interpretar os sintomas e aconselhar o melhor tratamento e o uso de medicamentos. (Fonte: MB Comunicação)

 


Por: Patricia Silva

Deixe seu comentário

Saiba Mais