Tornado: destino correto para dinheiro recebido por doações será solicitado pela CPI

12 de julho de 2017 11:22
Comunidade , Tornado , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Tornado: destino correto para dinheiro recebido por doações será solicitado pela CPI (Foto: Divulgação/Dado Oliveira)

A CPI do Tornado foi instaurada em Xanxerê com o objetivo de esclarecer à comunidade o que ocorreu com as doações do tornado e de que forma foram realizados os recebimentos e as distribuições dos materiais e também do montante recebido.

Em abril deste ano, após a instauração da CPI, a controladoria interna da Prefeitura de Xanxerê realizou uma prestação de contas das doações em dinheiro referente à conta bancária criada após a passagem do tornado, no dia 20 de abril de 2015.

Dias após a passagem do fenômeno em Xanxerê, a administração municipal disponibilizou o número de uma conta, no Banco do Brasil, para que doações fossem recebidas de diversas partes do Brasil. Foram arrecadados um total de R$ 657.747,66, tendo como despesa R$ 623.859,95, destinados a materiais de construção e móveis. O saldo até 30 de março de 2017, era de R$ 33.877,71, referente ao rendimento de aplicação financeira.

Relembre: Prefeitura faz prestação de contas da doação em dinheiro recebida após o tornado em Xanxerê

Em contato com Vilson Piccoli, presidente da comissão da CPI, o mesmo comenta que será solicitado que ocorra um destino correto para a aplicação deste dinheiro. “Nós vamos solicitar que seja dado um destino para o dinheiro. Existe lá esse valor e vamos colocar que quem precisa ser ressarcido, que foi notificado e não recebeu nada, que procure a prefeitura para ver a disponibilidade do dinheiro, pois esse dinheiro precisa se dado para o povo e existe esse valor lá”.

Na última semana, a comissão da CPI esteve reunida e revelou alguns índices de irregularidades encontrados durante a investigação, entre eles estão o Furto de Notas Fiscais ocorridos no Parque da Femi; residências que foram atendidas por até três vezes, com o mesmo material; residências atendidas sem que o tornado tivesse passado pela região; residências atendidas com volume de materiais maiores que a construção existente; inconsistência entre material recebido e material doado e depósito ou sobras de material em poder da prefeitura.

Segundo o presidente, no momento ocorre a apuração dos fatos e das denúncias que foram recebidas. “Não recebemos mais denúncias nesta semana, acreditamos que quem queria denunciar já realizou. Mas, ainda estamos disponíveis e vamos continuar apurando aquilo que temos em mãos e verificando os processos finais”.

Relembre: Notas fiscais das mercadorias recebidas no tornado em Xanxerê foram roubadas, diz CPI

Denuncie:


Por: Alessandra Bagattini

Deixe seu comentário

Saiba Mais