Transporte irregular de alimentos é registrado durante ação em Xanxerê

6 de outubro de 2016 09:35
Comunidade , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Transporte irregular de alimentos é registrado durante ação em Xanxerê A fiscalização aconteceu no posto da PRF de Xanxerê (Foto: Divulgação)

 

Coordenada pela Defesa Civil do Estado, a Vigilância Sanitária de Xanxerê e do Estado, além da Cidasc, Immetro e PRF realizaram uma ação no Posto da PRF em Xanxerê. O objetivo era abordar todos os caminhões e encontrar possíveis irregularidades.

Todos os caminhões que passaram pelo local foram abordados e ao descobrir do que se tratava a carga, o órgão responsável fazia a vistoria. Por exemplo, cargas de alimentos eram inspecionadas pela Vigilância Sanitária.

“A vigilância foi convocada para participar de uma fiscalização realizada na BR-282, no Posto da PRF, para fiscalizar cargas perigosas. Estiveram envolvidas as vigilâncias do estado e do município. A função da Vigilância Sanitária era fiscalizar cargas de alimentos. Durante o dia todo, nós pegamos três cargas com irregularidades de transporte”, comenta o coordenador da Vigilância Sanitária de Xanxerê, Ildomar da Silva.

 

Irregularidades encontradas

“A gente verificou uma desatenção quanto as transportadoras com o alvará de transporte, que eles não têm. Boa parte desse pessoal que transporta alimentos não tem o alvará é preciso que eles se enterrem para poder transitar nas rodovias federais e estaduais do nosso país”.

Um dos casos de irregularidades encontrado se trata de um caminhão de uma rede de supermercados que transportava alimentos junto com saneantes e lâmpadas.

“Uma das cargas que pegamos no início da tarde, era de uma rede de supermercado e na carga tinham alimentos com saneantes e também com lâmpadas e isso é proibido. A legislação é bem clara, se você fizer o transporte de alimento e outro produto a carroceria precisa ser dividida e o alimento isolado, juntos eles não podem ser transportados. Isso tudo, pois corre um risco muito grande de haver contaminação no alimento, que depois acaba indo para a prateleira do mercado e o consumidor leva para casa podendo ter um problema de saúde”.

Ildomar salienta ainda os riscos de transportar alimentos junto com lâmpadas, “outro ponto é o transporte de lâmpada com alimento, em primeiro momento a pessoa pode pensar que isso não dará em nada, mas diante de uma freada brusca uma lâmpada pode quebrar e esse produto químico que existe dentro das lâmpadas e os cacos de vidro podem contaminar o produto”.

“O objetivo era orientar, cobrar para que seja feito da forma correta e fazer com que, cada vez mais, os produtos sejam separados durante o transporte”, finaliza.

A identificação da empresa será preservada por determinação dos órgãos competentes (Foto: Divulgação)

A identificação da empresa será preservada por determinação dos órgãos competentes (Foto: Divulgação)

 


Por: Patricia Silva

Deixe seu comentário

Saiba Mais