TV Lance: voluntários levam oportunidades para jovens do Casep de Xanxerê

2 de agosto de 2019 17:08 | Visualizações: 803
Comunidade , Variedades , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
TV Lance: voluntários levam oportunidades para jovens do Casep de Xanxerê Foto: Alessandra Bagattini/Lance Notícias

As histórias dos jovens que frequentam o Casep de Xanxerê são complexas. Muitos envolvidos com delitos mais graves e que possuem histórias de vida bastante tristes. Mas, o principal objetivo é fazer com eles deixem para trás a fase ruim e, ao sair, que mudem suas atitudes e possam ser pessoas de bem.

O local conta com o trabalho de muitos voluntários como é o caso do professor e pastor, Samir Jonatan Eichelt, que dá aulas de violão. Há cerca de dois anos ele iniciou esse projeto e não parou mais. Pode ver de perto a mudança acontecendo em cada jovem que passou pelas suas aulas.

– Eu sou pastor, na verdade, nós temos a nossa igreja em Xanxerê e temos projetos sociais. Olhamos não somente a imagem da igreja, mas de Cristo, e ele não só falou, mas ajudou. Tenho conversado com o Valomir e é muito importante ver como eles são educados pelo próprio Casep, queremos mostrar para eles que tem outra realidade, pois vemos, muitas vezes, que o local onde eles estão inseridos é outra realidade – comenta.

Valomir Giraldi, coordenador do Casep, comenta que o trabalho é árduo, difícil, mas em muitos casos compensador.

– O nosso foco principal é o adolescente e geralmente quando ele chega aqui tem um histórico familiar muito complicado. Trabalhamos com o adolescente e com a família, o objetivo é restabelecer o vínculo que se perdeu, além de preparar o jovem para o mercado de trabalho. E temos resultado. Tive o prazer de ter o contato com alguns que saíram e entraram em contato mostrando a família, o nosso trabalho é esse, e quando dá certo é uma alegria muito grande, é uma emoção – destaca.

Um dos exemplos é de um jovem, de 17 anos, que está no local há cerca de um ano e meio e agora deve sair. Há cerca de quatro anos ele perdeu a mãe de forma brutal, acabou se envolvendo com a criminalidade, mas hoje diz que isso tudo é passado. O perdão faz parte do seu cotidiano e o futuro é promissor.

– Faz um ano e quatro meses que estou aqui. Desde que cheguei a mudança foi grande. No começo não foi fácil, mas ganhei a confiança do seu Valomir e Gessé. Sou grato a eles e a toda a equipe, sempre me trataram com respeito, em primeiro lugar. Tive a oportunidade de fazer cursos, o que não tinha lá fora. Sou grato a cada momento aqui dentro, porque a sociedade muitas vezes não nos dá chance – detalha.

 

Confira:


Por: Patricia Silva

Deixe seu comentário

Saiba Mais