Uma vida movida e dedicada a fé: conheça a história da Nelva, liderança da igreja católica

14 de maio de 2019 18:31 | Visualizações: 573
Comunidade , História , Variedades , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Uma vida movida e dedicada a fé: conheça a história da Nelva, liderança da igreja católica (Fotos: Arquivo Pessoal)

Nelva Teresinha Tormem Longo, de 66 anos, já dedicou grande parte de sua vida ao trabalho missionário e religioso. Começou a se envolver efetivamente na igreja com 12 anos e segue até hoje. Ela decidiu morar em Xanxerê quando conheceu o marido, Egídio, e hoje os dois tem dois filhos e residem no Bairro Veneza.

Com 27 anos começou a viajar pelo Brasil como missionária e nunca deixou de participar de formações religiosas, onde se encantava cada vez mais. Durante a missão, Nelva trabalhou com crianças, adolescentes e jovens, além de ajudar nas celebrações com os freis e irmãs. Isso a motivou cada vez mais.

– Isso me deu toda a força e conhecimento para continuar trabalhando na Diocese onde estou até hoje. Quando eu era criança, via as irmãs de hábito e eu achava lindo e também quando elas falavam da missão, eu tinha vontade de ser irmã, mas depois fui aprendendo corte e costura, fui morar na cidade e comecei a estudar e passou a vontade de ser irmã, vi que essa não era minha vocação e como leiga posso fazer mais – conta.

Durante a vida de missionária, Nelva destaca um momento que a marcou e fez sua fé fortalecer ainda mais.

– Eu poderia destacar muitas coisas que me marcaram. Mas, tem uma coisa que me encantou e marcou muito pelo lado positivo, que me ajudou a encarar a fé com mais facilidade e mais garra. Quando trabalhamos na Diocese de Balsas, no Maranhão. Trabalhamos em nove cidades lá, era um local muito pobre, as celebrações eram embaixo de árvores, mas o povo fazia questão que os religiosos fizessem as refeições em sua casa. Se eles tivessem apenas um pedaço de pão, eles davam para os religiosos e eu achei isso maravilhoso – frisa.

Em 1988 chegou em Xanxerê, quando conheceu seu marido e decidiu morar aqui. Já havia uma comunidade estruturada e Nelva começou a trabalhar como liderança.

– Fui me envolvendo, me tornei ministra da Palavra, Comunhão e para visitar doentes. Logo depois, a diocese assumiu o Ministério do Batismo e depois assumi também o Ministério do Matrimônio. Cada vez assumia mais responsabilidades e funções, mas isso não era pesado para mim, é um prazer muito grande, porque amo de paixão o que eu faço – comenta.

Além disso, ela trabalhou 18 anos na Paróquia como funcionária e também prestando serviço voluntário por muitos anos. Na Diocese comecei a trabalhar com formação de lideranças, trabalhar com a equipe regional de liturgia, que envolve pessoas das dez Dioceses do estado. Trabalhou também como Agente de Pastoral no Hospital Regional São Paulo.

 

Nova vida

Em 26 de junho, quando voltava de uma reunião da Diocese na companhia de um padre, Nelva sofreu um acidente de carro e conta que nasceu de novo. Entretanto, isso não a fez parar.

– Digo que nasci de novo no acidente, porque de Deus me deixou aqui, é porque ainda tenho muito o que fazer por aqui. Depois do acidente, tive algumas limitações, então fiquei mais com o bairro, mas isso é pouco para mim. Ainda fiquei com algumas coisas na Paróquia, na equipe de Liturgia e também formações – destaca.

Nelva faz diversas celebrações como velório, casamentos e formaturas. Segundo ela, sua maior paixão é fazer celebrações, principalmente de formaturas.


Por: Alessandra Oliveira

Deixe seu comentário

Saiba Mais