Vacinação contra a poliomielite será realizada em Xanxerê

10 de julho de 2018 11:10
Lance Notícias , Saúde , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Vacinação contra a poliomielite será realizada em Xanxerê Campanha de vacinação contra a poliomielite.(Foto: Tomaz Silva/Arquivo Agência Brasil)

Em meio ao aumento de casos de poliomielite identificados na Venezuela, o Ministério da Saúde informou que a campanha de vacinação contra a doença no Brasil deve ocorrer de 6 a 24 de agosto.

Em Xanxerê, a campanha será realizada pelo Rotary Club em pareceria com a Secretaria de Saúde do município. De acordo com o presidente da entidade, Lenoir Moroso, o objetivo é vacinar 95% do público alvo.

“Nós queremos abranger a região da Amai com essa campanha. Em Xanxerê temos por objetivo atingir a meta, que é vacinar 95% do público. Atualmente ela está em 50%”, explica Moroso.

Em cada município, as entidades representadas pelo Rotary serão responsáveis por desenvolver a campanha.

 

Doença

A poliomielite, também conhecida como paralisia infantil, é uma doença infectocontagiosa viral aguda, caracterizada por um quadro de paralisia flácida de início súbito.

A transmissão ocorre de pessoa para pessoa, pela via fecal-oral (mais frequente); por objetos, alimentos e água contaminados com fezes de doentes ou portadores; ou pela via oral-oral, através de gotículas de secreções (ao falar, tossir ou espirrar). Não existe tratamento específico – todas as vítimas de contágio devem ser hospitalizadas.

A vacinação é a única forma de prevenção da poliomielite. Todas as crianças menores de 5 anos de idade devem ser imunizadas conforme esquema de rotina e em campanha nacional.

 

Situação da doença no país

No Brasil, a realização de duas campanhas anuais de vacinação, a partir de 1980, reduziu a incidência da poliomielite de 2,2/100.000 hab. para 0,2/100.000 hab. em 1985. Em 1989, ano em que ocorreu o último caso de pólio no país, a incidência foi de 0,03/100.000 hab. Foram implementadas medidas que tornaram o sistema de vigilância epidemiológica mais sensível, permitindo um controle mais eficaz da doença.

 

Com informações Agência Brasil


Por: Alessandra Bagattini

Deixe seu comentário

Saiba Mais