Valores de medicamentos não podem sofrer alteração durante o plantão. Entenda!

19 de julho de 2018 10:52
Comunidade , Variedades , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Valores de medicamentos não podem sofrer alteração durante o plantão. Entenda! Imagem meramente ilustrativa (Foto: Patrícia Silva/Lance Notícias)

Já precisou de um medicamento ou produto em horários diversos em que o comércio geralmente está fechado? Em Xanxerê, sabe-se que há sempre duas farmácias de plantão que oferecem atendimento até mesmo durante as madrugadas.

O LANCENOTICIAS.com.br foi procurado por consumidoras que se dizem prejudicadas, alegando que o valor, neste caso de fórmula infantil, estava acima da média.

“Eu precisava comprar leite para minha filha, mas já era cerca de 21h; então, procurei a farmácia de plantão daquele dia. Geralmente, eu pago R$ 38 a lata. Neste caso, queriam me cobrar R$ 48. Comentei com a atendente que estava muito caro e que iria procurar a outra farmácia de plantão; então, ela baixou para R$ 42. Mesmo assim ficou acima do que geralmente pagamos”, comenta a consumidora que prefere não se identificar.

“Minha irmã foi até a farmácia de plantão. Isso já faz um tempo. O marido dela havia sofrido um acidente e precisava de alguns medicamentos. Um remédio específico foi cobrado R$ 35 a caixa. Mas, nas outras farmácias em horários normais, o valor médio é de R$ 20. Naquela situação, eu fui até a farmácia com o cupom fiscal, e elas me devolveram a diferença”, comenta outra consumidora.

O presidente da Associação das Farmácias Plantonistas de Xanxerê, Adriano Vitorello, comenta que essa prática não pode ocorrer.

“Não passamos nenhuma orientação frente à forma como as farmácias trabalham economicamente – isso quem regulamenta é o Governo, já que os medicamentos são tabelados. Se a pessoa percebeu uma alteração, por favor, pegue a nota fiscal e se dirija ao Procon, pois a multa é bem severa. De forma alguma isso pode acontecer: o plantão é para ajudar as pessoas que necessitam do medicamento à noite”, explica Adriano.

Adriano orienta ainda para que os consumidores fiquem atentos e não confundam o valor normal de um medicamento com uma oferta.

“O ideal é ter certeza, ter o cupom fiscal em mãos, do qual ele tem direito. Também é importante orientar que as farmácias podem trabalhar com o preço menor da tabela. As pessoas podem confundir, pois à noite pode estar no valor normal e, em outros momentos, em oferta, por exemplo. Mas nós apenas organizamos as escalas do plantão, não orientamos em nenhum sentido quanto à forma como cada uma atende”, finaliza.

Se você, consumidor, se sentiu lesado, solicite a nota fiscal e procure o Procon.

 

 

 

 

 


Por: Direto da Redação

Deixe seu comentário

Saiba Mais