Verão exige cuidado extra com a pele. Entenda!

3 de dezembro de 2018 10:15 | Saúde , Variedades , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Verão exige cuidado extra com a pele. Entenda! Imagem Ilustrativa (Foto: Getty Images)

Com a chegada do verão, a tendência é que a exposição ao Sol aumente, principalmente com roupas mais curtas, que deixam uma grande parte do corpo exposto a luz. Essa prática faz bem ao corpo, mas é preciso ter um cuidado especial com a pele, com o intuito de evitar queimaduras solares e lesões na pele causadas pela exposição ao Sol sem proteção.

De acordo com a dermatologista Luciana Gauer, apesar de ter a incidência do Sol durante todo o ano, no verão a radiação ultravioleta é mais forte e as temperaturas mais altas, o que exige um cuidado especial com a pele.

Diante disso, ela comenta que é comum muitas pessoas apresentarem queimaduras solares nessa época do ano. E, mesmo sendo algo comum, é preciso ter muito cuidado com isso, pois as queimaduras causam danos irreparáveis na pele.

– Apesar de ser uma coisa muito comum no dia a dia, é sempre bom lembrar que a queimadura solar é um sinal de dano da pele, ela sofre um processo inflamatório. Ele pode ser maior ou menor, com bolhas ou não, porque ocorreu um dano no núcleo da célula e esse danos não é reparado. Vai crescer uma nova pele, mas o dano não melhora. Com o passar do tempo, vamos perdendo a capacidade de reparação dessa pele – explica.

Segundo ela, é possível notar os danos dessa exposição excessiva ao Sol em pessoas mais velhas, especialmente, que apresentam uma diferença considerável entre a pele dos braços e da barriga, por exemplo. Antigamente, se pensava que essa diferença era genética, mas, hoje, se sabe que isso são danos solares cumulativos.

Ela lembra que é necessário evitar a exposição ao Sol no horário entre 10h e 16h e, sempre que a pessoa estiver exposta a luz, lembrar do protetor solar, com um fator mínimo de 30, lembrar da reposição e, também, usar roupas de algodão e buscar lugares com sombra.

– O protetor é um dos fatores para ajudar a diminuir o dano do Sol na pele. Lembrar que chapéus ajudam muito, barracas, roupas compridas, de algodão. Hoje em dia há roupas específicas para evitar queimaduras solares e, também, lembrar do óculos de Sol para evitar problemas oculares – comenta.

 

Cuidado com o limão!

Um ponto em que as pessoas não percebem e não se dão conta, muitas vezes, é sobre os perigos do uso do limão e exposição ao Sol. De acordo com Luciana, todos os anos casos de queimaduras da pele causadas pela exposição dela ao Sol com limão se repetem.

– O limão tem substâncias que sensibilizam muito a pele no Sol. É aquele Sol que pegamos e não percebemos, mas quando está com o limão, pode causar uma queimadura. Temos de ter esse cuidado. Quando manusear o limão, é preciso ter o cuidado de lavar muito as mãos e toda a pele que teve contato com ele com sabonete e usar protetor solar, para evitar queimaduras – destaca.

Com isso, a dermatologista explica que, muitas vezes, a queimadura não é percebida na hora e pode ser muito agressiva, dependendo da quantidade de limão que tinha na pele e o tempo de exposição ao Sol.

Hábitos de vida saudável, aumentar o consumo de líquidos, água especialmente, água de coco, suco de frutas, dietas leves, cenoura, mamão, beterraba tem bastante oxidantes que ajudam a proteger e melhorar a pele.

 

Me queimei, e agora?

Se, por um descuido, houver uma queimadura solar, há cuidados simples que podem ser tomados para que a pele se recupere mais rápido e da melhor forma possível.

– Queimaduras leves, que não apresentam bolha, a pele só está vermelha, descamando, o local está irritado, a pessoa pode melhorar isso ingerindo muito líquido, fazendo compressas com chá de camomila frio, pois a camomila é um calmante natural. Hidratar bem a pele, não atritar, lavar delicadamente e, além disso, a pessoa pode tomar também remédios anti-inflamatórios para auxiliar neste processo – explica.

Além disso, em casos de queimaduras mais graves, de segundo grau, que formam bolhas na pele e, também, em casos de insolação, é importante buscar um profissional médico, para que isso não cause mais complicações para a saúde.

– Queimaduras de segundo grau, que apresentam bolhas, é interessante ter um médico que acompanhe, para resolver o mais rápido possível e evitar infecções no local. Outros casos que temos que cuidar são as insolações, queimaduras do corpo todo, nesses casos também é interessante ter acompanhamento médico, pois pode ter outros problemas de saúde, não só na pele – comenta.

E, também, a dermatologista alerta para doenças mais comuns no verão, como micoses e brotoejas, nas crianças, que podem ser facilmente evitadas com cuidados simples, como evitar lugares úmidos e, também, secar bem os pés, entre os dedos e articulações do corpo.


Por: Alessandra Oliveira

Deixe seu comentário

Saiba Mais