Vereador segue em busca de reconhecimento de Paisagem Natural para Cascata S. Manella

14 de agosto de 2018 19:56
Turismo , Variedades , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Vereador segue em busca de reconhecimento de Paisagem Natural para Cascata S. Manella Foto: divulgação

A Cascata Salomão Manella já foi considerada ponto turístico em Xanxerê e procurada por pessoas de todas as regiões. Atualmente o local está abandonado e carece de atenção por parte do poder público. Porém, o vereador Ricardo Lira da Costa, busca, desde o ano de 2017, o reconhecimento de Paisagem Natural.

Atualmente o local é considerado propriedade particular, devido a uso capião. Todavia, desde o ano de 2012, atendendo a pedido do Ministério Público, o TJSC declarou “valor histórico, cultural, paisagístico e ambiental da Cascata S. Manela, no Município de Xanxerê”. Ainda de acordo com a decisão da Justiça catarinense, ficaram os administradores do local proibidos de efetuar no local, seja por próprio esforço ou através de interpostas pessoas, qualquer alteração, reforma ou demolição, ainda que parcial, que importe a perda ou desconfiguração das características da Cascata, à exceção das melhorias para garantir a segurança e saúde dos frequentadores e daquelas relativas às normas de postura, consumeristas e ambientais mediante prévia autorização dos órgãos competentes.

Vereador busca reconhecimento e criação de parque natural

“A última definição que temos, é que os moradores ganharam o uso capião do local. Dessa forma a prefeitura teria que fazer a desapropriação ou os donos fazer a venda para algum afim de fazer algum parque ou algo para a comunidade. No meu entendimento das coisas, a prefeitura não tem interesse em assumir por motivos financeiros, pois, além de indenizar a família, precisa ter guarda, sinalização, melhorias. Seria muito bom para o turismo, o gasto seria pouco se comparado com o retorno. Poderia sim se criar um parque natural. Porém, já fizemos indicação e até agora nada”, explica o vereador.

Em busca de mais informações sobre o assunto, o vereador e seu assessor Valter Hugo participaram do Fórum Catarinense de Gestores Municipais de Cultural, em Treze Tílias, justamente para tratar de assuntos relacionados a preservação de cultura e de patrimônio.

“Lá nós ficamos sabendo que pode ser declarado Paisagem Natural, qual o trâmite: é necessário um pedido para o Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Natural- IPHAN, e ter um dossiê. Quando soubemos fizemos a indicação. O IPHAN só tem no litoral do Estado e pensamos em aproveitar uma oportunidade de quando formos para essa região já possamos protocolar esse pedido. Buscamos todas as informações sobre a Cascata S. Manella e uma delas é uma lenda: primeiro que era uma empresa norte-americana com negros; outra que era uma cidade, até mesmo com cinema, e diz a lenda, que eles fizeram a escavação e acharam tesouro dos jesuítas e foram embora”, comenta Valter.

O assessor destaca ainda que a lenda faz com que o local tenha ainda mais potencial para o turismo.

“Na região tem cachoeiras em Abelardo, Chapecó e essa de Xanxerê. Se faz uma história e divulga essa lenda, qual que o turista vai preferir? A de Xanxerê que tem a lenda, tem toda uma história. Então ela se encaixa como Paisagem Natural. Há ainda outra versão que do outro lado do rio tinha os índios e a obra começou junto com a obra de Itaipú e largaram tudo aqui e foram para lá, são várias versões, isso é um prato cheio para o turista”.

Ainda em 2006, o Ministério Público determinou que o responsável pela Cascata S. Manella tinha o prazo de 10 dias para efetuar melhorias no local como a instalação de sanitários, lanchonete na área pública e mudanças propostas pelo Corpo de Bombeiros, afim de garantir toda a segurança aos turistas.

Atualmente, o casal que vive no local cobra o valor de R$ 5 para a entrada de visitantes.

 


Por: Patricia Silva

Deixe seu comentário

Saiba Mais