Vereador tenta implantar programa de estágio da Alesc para jovens de baixa renda

29 de julho de 2019 14:33 | Visualizações: 152
Política Compartilhar no Whatsapp
Vereador tenta implantar programa de estágio da Alesc para jovens de baixa renda Foto: Agência AL

A Alesc, por meio do programa Antonieta de Barros, promove a inserção de jovens em situação de vulnerabilidade social, na relação de estágio remunerado no Poder Legislativo. O programa existe há 14 anos e atende setores da Grande Florianópolis. Podem participar jovens com idade entre 16 a 24 anos, estar regularmente matriculado no ensino médio, técnico ou superior, ter renda familiar inferior a 2,5 salários mínimos regionais e vulnerabilidade na localidade de moradia.

Tendo conhecimento desse programa, o vereador Vilson Piccoli fez uma indicação solicitando dez estagiários para atuarem nos órgãos públicos do município. Porém, nesse mês a deputada Marlene Fengler, presidente da Escola do Legislativo respondeu o vereador dizendo que “o programa Antonieta de Barros e Alesc Inclusiva foram criados no âmbito administrativo da Assembleia Legislativa, não sendo atribuição do Poder Legislativo Estadual criar ou regulamentar os respectivos programas na esfera municipal”.

– A presidente da Escola da Alesc mandou uma resposta que não é possível fazer no Oeste pois o programa atende somente para Florianópolis. Na última semana estive na capital e em conversa com Júlio Garcia, presidente da Alesc, o mesmo tem interesse em expandir esse projeto além de Florianópolis e disse que vai verificar essa situação. Outros dois deputados também estão verificando e estamos na expectativa de conseguir isso para o ano que vem – explica o vereador Piccoli.

Conforme o vereador, mais de 200 estagiários são locados em diversos órgãos do governo do Estado e pagos pela Alesc. Eles ganham quase R$ 1.300 por mês para trabalhar de 2 a 3 dias por semana, conforme a lei permite.


Por: Carol Debiasi

Deixe seu comentário

Saiba Mais