Vida no circo: “transportamos alegria com a nossa casa nas costas”, diz jovem circense

21 de julho de 2018 10:16
Cultura , Variedades , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Vida no circo: “transportamos alegria com a nossa casa nas costas”, diz jovem circense Franco pertence a quarta geração circense. (Fotos: Alessandra Bagattini/Lance Notícias)

Levar a alegria para diversas cidades de todo o Brasil é uma das principais atividades realizadas pelos circenses. Estar preparado, principalmente, quando as cortinas se abrem, vai muito além da prática. O amor pela cultura e também pelas pessoas, passa de geração à geração.

E é deste modo, que Franco Adriano Passos Rosa Junior, de 20 anos, encara a sua vida. Sem moradia fixa, mas com a família de baixo da tenda, alegrar o público que adentra o circo é seu principal objetivo.

“Eu nasci no circo, mas que eu trabalho mesmo, com garra, dando sangue para o negócio, é desde dos 13 anos. Antigamente, tinha bastante peças de drama, então, essas peças sempre tinham uma criança no meio, e era eu. Com meus 13 anos, comecei a fazer som, luz e, depois dos 18 anos, comecei a trabalhar efetivamente nos palcos”.

Franco pertence a quarta geração circense. O circo foi fundado pelo seu bisavô em Tangará (SC), e, desde então, vem percorrendo o Brasil.

“Meu bisavô começou nos anos 70. Ele já trabalhava em outros teatros, mas fundou o dele e, a partir de lá, todo mundo que nasceu no circo, trabalhou e se dedica até hoje. Este circo nasceu em Tangará e faz mais a parte do sul do Brasil, ou seja; Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul”.

Na bagagem, além de suas fantasias, o jovem leva novas amizades e experiências. “Eu aprendi muito com o circo. É uma vida diferente, pois você consegue compartilhar experiências, aprender histórias. Você acaba aprendendo mais com as experiências dos outros do que suas mesmas. É a minha vida. Nós somos risos sobre rodas. Vamos transportando alegria, com a nossa casa nas costas, por todas as cidades”.

Está é a primeira vez que a estrutura está no município de Xanxerê. O grupo é formado por 12 pessoas de diversos estados do Brasil.

“A gente tem um roteiro pré-estabelecido, mas, sempre de última hora acaba mudando alguma coisa. Então, por exemplo, estreamos ontem (20), em Xanxerê, mas, daqui duas semanas, vamos pensar na próxima cidade”, conclui.

O Teatro do Biribinha iniciou a sua apresentação às 20h dessa sexta-feira (20). O mesmo está localizado na Rua José de Miranda Ramos, nas proximidades no Super Gentil Angelina.


Por: Alessandra Bagattini

Deixe seu comentário

Saiba Mais