Vídeo: gerente da Caixa Econômica Federal de Xanxerê tira dúvidas quanto ao saque do FGTS

7 de agosto de 2019 10:59 | Visualizações: 1256
Economia , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp

 

 

 

Nesta quarta-feira (07) o Lance Notícias entrevistou o gerente da Caixa Econômica Federal, agência de Xanxerê, Ricardi Luis Scalabrin, que esclareceu algumas dúvidas quanto ao saque do FGTS anunciado pelo governo federal recentemente.

O saque ainda não está disponível. A partir de setembro, o trabalhador poderá fazer um saque imediato de até R$ 500,00 por conta do FGTS, limitado ao saldo da conta. No caso do PIS, o pagamento se inicia em agosto, conforme calendário. Quem não possui poupança na CAIXA deverá seguir o cronograma abaixo para início do pagamento. Para quem possui Cartão e senha do Cidadão, o saque pode ser feito nos terminais de autoatendimento. Os saques de até R$ 100 poderão ser realizados em casas lotéricas, mediante apresentação de documento de identidade original com foto e número do CPF.

 

Mês de nascimento Data de início
Janeiro 18/10/2019
Fevereiro 25/10/2019
Março 08/11/2019
Abril 22/11/2019
Maio 06/12/2019
Junho 18/12/2019
Julho 10/01/2020
Agosto 17/01/2020
Setembro 24/01/2020
Outubro 07/02/2020
Novembro 14/02/2020
Dezembro 06/03/2020

 

 

Entrevista:

 

Quem terá direito ao saque do FGTS neste primeiro momento e qual é o período?

Resposta: Serão dois momentos: neste primeiro momento temos o saque imediato em que o trabalhador poderá sacar até R$ 500 até março de 2020. O sistema fará a liberação automática, quem tem conta na Caixa, a caderneta de poupança, o crédito será de forma automática. Demais contas o cliente terá que acessar o aplicativo ou site do programa e vincular esse credito. Os que não tem conta na caixa precisam seguir o cronograma a partir de 18 de outubro e quem nasceu em dezembro irá receber lá em março de 2020.

Existem duas modalidades de saques, quais são, qual a diferença?

R- Tem o saque imediato, que é este valor de R$ 500. Quem não quiser sacar neste momento pode baixar o App do FGTS ou acessar o site e optar por não receber. Caso o trabalhador não saque este valor ele volta para o fundo de garantia. Após, em 2020, a partir de abril, irá começar o saque aniversário. Este é diferente. O trabalhador terá que fazer a opção de sacar ou não parte do valor do fundo de garantia, que varia de 50% até 5% do saldo. Ele optando por fazer esse saque anual ele abre mão de receber o FGTS caso seja demitido, lógico, a multa rescisória ele vai sacar sem problema algum. O trabalhador tem que analisar muito bem se vale a pena ou não. Se a pessoa optar por essa

– Se o trabalhador sacar os R$ 500 e for demitido nos meses seguintes, ele perde o direito de sacar o FGTS e a multa de 40%

R- Depende. Neste primeiro momento no Saque Imediato o trabalhador não perde nenhum direito. Mas, se ano que vem ele optar por sacar anualmente parte do FGTS então ele não terá direito a sacar o fundo de garantia em caso de demissão, claro que ele terá a multa rescisória.

 

 


Por: Patricia Silva

Deixe seu comentário

Saiba Mais