Pittol
Pittol

Voluntaria do Bem Estar Animal faz apelo à população xanxerense

Vitor Queiroz | Comunidade , Variedades | 02/05/2022 18:18
Voluntaria do Bem Estar Animal faz apelo à população xanxerense
Compartilhar no Whatsapp
Visualizações: 13193

Edilene Balen é moradora de Xanxerê e é voluntaria da ong Bem Estar Animal há mais de dez anos.
Em entrevista com o Lance Notícias a mesma se diz indignada com a situação assustadora que atinge Xanxerê.

— Em dez anos de causa animal jamais vivemos isso. São vários avisos de ninhadas abandonadas ou mães prestes a dar à luz, pelos quatro cantos da cidade e nos interiores, nas margens das rodovias e contornos da cidade. Estamos num ponto que já não sabemos mais o que responder para as pessoas que nos procuram. É desesperador, pois são vidas e não objetos descartáveis — afirma.

Na última quarta-feira dia (27), a mesma se encontrava no trabalho, e quando saiu, notou em suas mensagens de WhatsApp que tinha um “aviso” recebido por volta das 20h00, a respeito de um gato atropelado que se encontrava no meio da pista da BR-282 e que o gatinho tentava se arrastar para sair, mas não obteve êxito.

— Eu saí às 22h00 e fui até o local, mas cheguei tarde. O pobre anjo já estava sem vida e com as vísceras expostas — ressalta.

Edilene se diz decepcionada com a comunidade que muitas vezes veem algumas situações que podem interferir ou ajudar de alguma forma, mas não o fazem, e acham que apenas “avisar” um voluntário de uma ONG já é uma boa ação.

— Infelizmente não é assim que funciona. Você ajuda quando você tem atitude. Quando você resgata, acolhe, alimenta, leva para sua casa, posta em suas redes sociais para tentar encontrar um lar, e daí sim pode pedir ajuda para as ONG’s. Somos pessoas comuns, não temos varinha mágica. É assim que trabalhamos. E dependemos totalmente de doações e ajuda da sociedade para fazer esse trabalho. Ele é um TRABALHO que deve ser feito por todos — comenta.

Os voluntários são de duas ou três pessoas para um município com mais de 50 mil habitantes que mais da metade possui animais de estimações, porém uma grande parcela os abandona, sendo humanamente impossível atender essa demanda gigantesca.

— Eu sempre digo: não exija dos outros aquilo que você não faz. Aceitamos críticas com muito prazer, desde que venham de quem faz mais e melhor do que nós. É justo não acham? — finaliza

Edilene finaliza e faz um apelo à população xanxerense, que ajude os animais, façam que suas atitudes saiam da palavra pro prático!

Deixe seu comentário

Acesse nosso grupo de notícias