vitta cardio menu

Workshop marca o encerramento das atividades do ano do Projeto Semear

Lance Notícias | Agricultura , Social , Xanxerê | 15/12/2019 18:17
Workshop marca o encerramento das atividades do ano do Projeto Semear 8
Compartilhar no Whatsapp
Visualizações: 16751

Mulheres que participaram das atividades promovidas desde agosto pelo Projeto Semear – Uma vida sem violência, se reuniram na tarde do sábado (14) para participar do whorkshop Mulheres Inteligentes Evoluem Juntas, ministrado pela palestrante Juci Borges. O evento aconteceu no auditório da Secretaria de Agricultura e Políticas Ambientais no Parque de Exposições Rovilho Bortoluzzi.

De acordo com a diretora do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) e uma das idealizadoras do projeto, Luciana Contini, o projeto deu muito certo e o objetivo é seguir com o mesmo no próximo ano, expandindo as atividades. Segundo ela, falar sobre violência, principalmente às mulheres do campo não é fácil e ao longo da caminhada foram identificadas várias situações de violência que foram inseridas dentro dos serviços da Assistência Social e que hoje estão em acompanhamento e rompendo o ciclo de violência.

– Nós fizemos uma avaliação e achamos o projeto muito valioso. O tema da violência é muito presente no campo, muitas mulheres vivem isso. Ao longo do projeto identificamos alguns casos que já estão sendo acompanhados, de mulheres que antes não sabiam como denunciar, com quem falar. Diante disso, esse projeto foi muito importante para empoderar essas mulheres, dar coragem e voz para elas falarem desse sofrimento e angústia que muitas vivenciam há muito anos. Isso não pode parar, precisamos dar continuidade, porque romper com essa violência é um processo demorado, principalmente com as mulheres do campo, que estão longe das políticas públicas – destaca.

O projeto é desenvolvido pelas Secretarias Municipais de Agricultura e Políticas Ambientais e de Assistência Social, com patrocínio da Sicoob Credimoc, o qual beneficiou 124 mulheres ao longo dos últimos meses. O objetivo do projeto foi o de promover o combate à violência contra às mulheres do campo.

O secretário de Agricultura e Políticas Ambientais, Edson Zape, agradeceu as idealizadoras do projeto Alexsandra dos Santos, diretora de Agricultura, Samantha Roloff, coordenadora de Proteção Social Especial, e Luciana Contini, diretora do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) e disse que o objetivo é manter o projeto ativo na Secretaria, buscando torná-lo um projeto de lei para que o mesmo tenha continuidade sempre. Inclusive, durante o evento foi anunciado que o projeto irá seguir em 2020, com o patrocínio do Sicoob Credimoc.

Segundo Alexsandra, o objetivo é ampliar o número de polos para 2020, aumentando ainda mais a rede de solidariedade entre as mulheres do campo. Ela destaca que, além de tratar do tema violência contra a mulher, também foi resgatada uma cultura que estava se perdendo, que seria a farmácia natural.

– Foi muito legal, pois resgatamos essa cultura que estava se perdendo. Querendo ou não antigamente resolvíamos muita coisa somente com as ervas medicinais. Fomos levar conhecimento e receber também, pois muitas delas conheciam os chás e foi uma troca de conhecimentos. Fizemos a integração entre as mulheres também, pois foram cinco polos que reuniram todas as mulheres do interior do município. Foi um momento de muito aprendizado, pois como na primeira oficina trabalhamos com algo mais denso e na segunda oficina trouxemos algo mais leve. Para o próximo ano, queremos ampliar ainda mais o projeto para atingir cada vez mais mulheres – finaliza.

Deixe seu comentário