Xanxerê continua infestado pelo Aedes aegypti segundo boletim da Dive

29 de junho de 2018 19:22 | Comunidade , Saúde , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Xanxerê continua infestado pelo Aedes aegypti segundo boletim da Dive Foto: reprodução

Mesmo com as temperaturas mais baixas dessa época do ano, os cuidados com a proliferação do mosquito Aedes aegypti devem continuar. Com um controle da proliferação do mosquito no inverno, é mais fácil controlá-lo no verão.

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive/SC) divulgou nessa semana mais um boletim sobre a situação da vigilância entomológica do Aedes aegypti e a situação epidemiológica de dengue, febre de chikungunya e zika vírus.

No período de 31 de dezembro de 2017 a 23 de junho de 2018, foram identificados 11.515 focos do mosquito Aedes aegypti em 150 municípios. Comparado ao mesmo período de 2017, quando foram identificados 7.761 focos em 135 municípios, houve um aumento de 48,4%. O aumento do número de focos na SE 10/2018 está associado ao Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa), no qual ocorreu a coleta de larvas para o conhecimento do Índice de Infestação Predial (IIP).

Já são 73 municípios considerados infestados, inclusive Xanxerê, o que representa um incremento de 21,7% em relação ao mesmo período de 2017, que registrou 60 municípios nessa condição. A definição de infestação é realizada de acordo com a disseminação e manutenção dos focos.

Segundo o coordenador das vigilâncias em saúde de Xanxerê, Mauro Narciso, os trabalhos da Agentes de Combate a Dengue seguem mesmo durante o inverno. Os trabalhos consistem em visitar as residências de Xanxerê, fiscalizar criadouros do mosquito e repassar dicas aos moradores.


Por: Alessandra Oliveira

Deixe seu comentário

Saiba Mais