Xanxerê oficializa o Plano Municipal de Educação para os próximos 10 anos

21 de novembro de 2016 15:29 | Comunidade , Educação Compartilhar no Whatsapp
Xanxerê oficializa o Plano Municipal de Educação para os próximos 10 anos (Foto: Divulgação)

Nesta quarta-feira (23) a prefeitura de Xanxerê, por meio da Secretaria de Educação, fará a entrega oficial do Plano Municipal de Educação (PNE) para os próximos 10 anos. O evento acontece no auditório da prefeitura – Rua José de Miranda Ramos, 455, a partir das 9h.

O Plano Municipal de Educação do município foi adequado ainda no mês de maio de 2015 e encontra-se disponível no site oficial da prefeitura, entretanto a Secretaria de Educação estará fazendo a entrega oficial do PME, em formato de livro, para cada unidade de ensino.

A coordenadora geral, professora Deonilde Balduíno, agradeceu todos os educadores que se envolveram neste processo

“Em especial aos integrantes do Fórum Municipal de Educação, que terá a responsabilidade de acompanhamento, monitoramento e avaliação periódica do plano, juntamente com a equipe técnica, visando o cumprimento das metas e estratégias”, enfatizou.

O que é o PNE

A Lei n° 13.005, de 25 de junho de 2014, que aprova o Plano Nacional de Educação, em seu Art. 8o  preceitua que “Os Estados, o Distrito Federal e os Municípios deverão elaborar seus correspondentes planos de educação, ou adequar os planos já aprovados em lei, em consonância com as diretrizes, metas e estratégias previstas neste PME, no prazo de 1 (um) ano contado da publicação desta Lei”.

Coube à Secretaria Municipal de Educação a coordenação dos trabalhos que objetivaram as adequações do Plano Municipal de Educação, construído no ano de 2008. Para tal, foi necessário, envolver todas as representatividades educacionais e  da comunidade  civil  nesse processo de construção.

O PME preconiza o que está posto no Plano Nacional de Educação. De forma resumida, os principais aspectos norteadores abordados são: a universalização, a qualidade do ensino, a formação a valorização dos profissionais, a democratização da gestão e o financiamento da educação.

Os planos só se concretizarão se forem em regime de colaboração, por meio de ações integradas dos poderes públicos e das diferentes esferas federativas. A transição administrativa tem que preservar a continuidade das ações. O desafio da erradicação do analfabetismo, universalização do atendimento escolar, melhoria da qualidade de ensino, formação para o trabalho (acesso – permanência – sucesso na educação e na vida).

1º Plano Nacional de Educação (2001/2010) quase nada foi feito, pois não havia instrumentos de monitoramento, acompanhamento e avaliação.

Realidade diferente se dá agora onde há exigência de acompanhamento, monitoramento e avaliação periódica do plano, visando o cumprimento das metas e estratégias. (Fonte Ministério da Educação)

 

 

 

 


Por: Patricia Silva

Deixe seu comentário

Saiba Mais