Xanxerense conta desafios da vida no exército para alunos do Paul Harris

10 de julho de 2018 11:41
Comunidade , Educação , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Xanxerense conta desafios da vida no exército para alunos do Paul Harris (Fotos: Alessandra Oliveira/Lance Notícias)

O Rotary Club de Xanxerê promoveu na manhã dessa terça-feira (09) uma palestra intitulada “A vida no Exército” para os alunos do sétimo, oitavo e nono ano da escola municipal Paul Harris. Esteve palestrando para os adolescentes o xanxerense Mauricio Narciso, cadete na Academia Militar das Agulhas Negras, localizada em Rezende, no Rio de Janeiro.

Conforme Ivan Marques, vice prefeito e membro do Rotary Club, a palestra é para que os adolescentes tenham a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre a carreira militar.

“Tivemos a felicidade de ter o Mauricio Narciso para palestrar, que é xanxerense e ele vai mostrar um pouco do exército brasileiro, da formação dos cidadãos e escolhemos o Paul Harris por ser uma escola municipal e afilhada pelo Rotary Club, ele veio aqui pelo clube. Essa é uma oportunidade para o jovem conhecer mais sobre o exército, sobre a carreira militar, conhecer como funcionam as forças armadas no país e sobre a formação como cidadão”, comenta.

Mauricio tem 22 anos e entrou para o exército no ano de 2015. Segundo ele, é gratificante poder voltar para sua cidade natal e expor para os jovens sobre a carreira militar e contar sobre a sua rotina.

“É muito gratificante poder trazer um plano de carreira que eu não tive a oportunidade de conhecer, eu descobri ao acaso e hoje eu posso mostrar uma nova carreira, uma nova opção de vida para os alunos que se interessam por essa área”.

Segundo ele, o intuito da palestra é apresentar aos alunos uma outra oportunidade de carreira que eles podem seguir.

“O intuito da palestra é apresentar a carreira que é pouco divulgada aqui por não termos uma estrutura física do exército no município, o pessoal só vê o exército pelas notícias. Também vou mostrar a atuação das Forças Armadas, que é pouco conhecida e tentar aliar as pessoas que gostam da profissão e pretendem seguir nela, pois sei que tem muita gente competente na nossa região e a instituição precisa de pessoas assim. A intenção é aliar as pessoas que gostam a essa necessidade de instituição de pessoal”, conclui.


Por: Alessandra Oliveira

Deixe seu comentário

Saiba Mais