Xanxerense que esteve em Brasília descreve momentos de tensão durante manifestações

25 de maio de 2017 09:36
Comunidade , Política , Variedades , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Xanxerense que esteve em Brasília descreve momentos de tensão durante manifestações Os manifestantes não ficaram feridos, mas sofreram os efeitos do gás de pimenta (Fotos: sindicato dos municipários)

 

Ainda na noite da última segunda-feira (22), um grupo de pessoas de Xanxerê e região se deslocou até Brasília para manifestar contra o Governo de Michel Temer, pedindo pelas Diretas Já. A manifestação se estendeu até na tarde desta quarta-feira (24), às 18h, contando com aproximadamente 250 mil pessoas de acordo com os manifestantes e 150 mil conforme a polícia militar. Porém, quem acompanhou as movimentações percebeu que houve confronto entre manifestantes e PM.

Após intensa movimentação de brasileiros em Brasília, Temer assinou um decreto de garantia da lei e da ordem no Distrito Federal que autorizou o uso de tropas do Exército na segurança de prédios públicos federais. Segundo o governo, são usados 1,5 mil militares para cumprir o decreto presidencial – 1,3 mil do Exército e 200 fuzileiros navais.

O LANCENOTICIAS.com.br conversou com o xanxerense Mario Antonio Harres Filho, que esteve em Brasília, que contou como foi a ação na capital federal e sobre a intervenção militar.

“O cenário era de violência, nós estávamos cercados, na esplanada havia uma corrente militar em cada lado dos ministérios e na frente tinha a força nacional e a Polícia Militar do Distrito Federal. A Polícia Militar estava jogando bomba de gás nos manifestantes de helicóptero. Não ficamos feridos, mas bastante gente passou mal, vomitou, por causa do gás de pimenta”, relata Mario.

Os manifestantes xanxerenses estão retornando para casa nessa quinta-feira (25), “Esse foi um dos atos com maior resistência e vamos resistir cada vez mais, apesar de toda a violência nós permanecemos firmes e fortes para garantir a nossa dignidade”, descreve o militante.

O manifestante salienta ainda que o grupo deverá se manter firme e que o confronto que não os intimidou, podendo, inclusive, eles retornar para Brasília para manter as manifestações.

“Dessa forma Temer não demonstra força para o estado e sim fraqueza. Se precisa de policial para garantir seu poder é por não possuir legitimidade nenhuma. Os atos em Brasília vão se tornar cada vez maiores e com mais resistência. Vale ressaltar que logo estaremos de volta para lutar por nossos direitos”, finaliza Mario.

 

Leia também:

Vereadores xanxerenses apresentarão moção de apelo pedindo por eleições diretas


Por: Direto da Redação

Deixe seu comentário

Saiba Mais