Xanxerense se dedica ao trabalho artesanal de produção de joias: “falta profissional nessa área”, diz

23 de agosto de 2018 11:46
Variedades , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Xanxerense se dedica ao trabalho artesanal de produção de joias: “falta profissional nessa área”, diz

André Stefanon, de Xanxerê, desde criança teve contato com a produção de joias, já que seu pai era ourives, e este foram os passos que seguiu.

“Desde que nasci, me criei na oficina com meu pai, eu adorava. Sempre olhava com muito prazer o que ele fazia e me tornei um ourives”.

Em Xanxerê, apenas André, seu pai e seu tio trabalham na produção de joias. Dessa forma, ele faz as peças para a sua joalheria, mas também, para outras do município e região.

“Todo dia é algo diferente. Aquelas peças mais difíceis são as que me motivam. Tem um ditado que meu pai sempre me falava quando eu não conseguia fazer algo é que se alguém fez eu também podia. Esses desafios que me movem como profissional”.

Os produtos mais procurados são alianças e gargantilhas com o nome. Outro desafio é encontrar pessoas que atuem nessa área.

“O trabalho é todo artesanal. Mas é algo passado de geração para geração, meu pai me ensinou e eu estou passando para o Anderson, que é meu funcionário já há oito anos, hoje ele é profissional, há uma alta demanda e não existe profissionais. E, se continuar nesse ritmo, futuramente vou precisar encontrar mais alguém para ensinar”.


Por: Patricia Silva

Deixe seu comentário

Saiba Mais