Pittol
Pittol

Casos de influenza aumentam e unidades de saúde ficam lotadas, em Xanxerê

Jéssica K Turelli | Saúde | 31/05/2022 18:04
Casos de influenza aumentam e unidades de saúde ficam lotadas, em Xanxerê
Compartilhar no Whatsapp
Visualizações: 18431

Os casos de gripe em Xanxerê e região tem aumentado, a chegada do frio é um grande propiciador para este tipo de caso e outras doenças com problemas respiratórios. Em Xanxerê a vacinação está disponível, mas a procura tem sido baixa, o que acaba acarretando na lotação das Unidades Básicas de Saúde.

Na manhã desta terça-feira (31) a secretária de saúde de Xanxerê Francis Mara Zago Pegoraro e a coordenadora de vigilância em saúde Caroline Cenzi falaram sobre o assunto.

— Temos presenciado situações de pacientes com queixas de sintomas respiratórios, é muito comum nesta época do ano termos esse aumento de casos de infecções respiratórias, especialmente em crianças e idosos — diz Francis.

Carol explica que a vacinação contra a influenza está disponível nas sete salas de vacinas do município, mas a procura tem sido baixa.

— Nesta sexta-feira, dia 3 de junho termina a campanha que já vem acontecendo há dois meses, iniciou na primeira semana de abril para os idosos e para os profissionais de saúde, e em maio abril para motoristas, professores, crianças e vários outros grupos, mas a procura está muito baixa. Temos em Xanxerê entre crianças e idosos cerca de 15 mil pessoas e vacinamos uma média de aproximadamente cinco mil pessoas. Desde sexta-feira foi aumentado a faixa etária das crianças para menos de doze anos e a partir de semana que vem será para mais grupos. Esperamos que até a próxima semana este número mude, pois a procura está muito baixa— pontua Caroline.

De acordo com Caroline essa baixa procura reflete na lotação das Unidades Básicas de Saúde. A maioria das pessoas que tem procurado as UBS com infecções respiratórias são porque não possuem esquema vacinal completo.

— A vacina está disponível no SUS em todas as nossas salas de vacina, e muitas vezes as pessoas com a chegada do inverno e o aumento significativo de infecções respiratórias acabam procurando assistência, mas já falando que não fez a vacina, então isso é contraditório e para nós enquanto saúde é uma situação difícil pois temos disponibilizado orientações, programas e ferramentas e a gente vê essa baixa na procura da vacinação— destaca Francis.

A orientação é que as pessoas procurem as unidades de saúde, efetuem as vacinas, atualizem as carteiras de vacinação e apresentando quaisquer sintomas façam uso de máscaras, evitando a contaminação.

Confira a entrevista completa:

Deixe seu comentário

Acesse nosso grupo de notícias